Bolsonaro troca Assembleia da ONU por churrasco com apoiadores em NY e repete ser ‘imbrochável’ | Política


Em Nova York para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente Jair Bolsonaro (PL) deixou a sede da organização para ir a uma churrascaria se reunir com apoiadores. O político discursou sobre pautas conservadoras que defende, como o combate à “ideologia de gênero para criancinha 5 anos” diante de cerca de 60 participantes e ao lado de ministros de Estado que o acompanhavam.

“O Brasil é um país laico, mas eu sou cristão e ponto. Então a gente não aceita discutir essa questão de aborto, pra nós é uma questão que a gente tem que respeitar desde a concepção. Não vamos falar em liberação de drogas, nós sabemos onde alguns países ou estados foram com essa tal liberação. A questão de que cada um faz o que bem entender com a sua vida, ai não temos nada no tocante a isso. Mas não vamos admitir ideologia de gênero para criancinha 5 anos”, disse Bolsonaro na churrascaria em Nova York.

“Não vou dizer que estamos em um paraíso [no Brasil], se bem que lá é a terra prometida. Mas comparado com demais países do mundo, nós vamos muito bem. Graças a … Me desculpe, além de imbrochável, eu sou outras coisas também”, prosseguiu o presidente.

A churrascaria brasileira é a mesmo em que, no ano passado, o presidente driblou a exigência de vacina em restaurantes da nova-iorquinos, ao almoçar em um “puxadinho” improvisado pelo estabelecimento – que consistia em mesas ao ar livre na calçada, cercadas por tapumes pretos.

Estavam no almoço o ministro das Comunicações, Fábio Faria; o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França; o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite; o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira; o chefe da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos (SAE), almirante Flávio Rocha; o chefe de comunicação da campanha, Fabio Wajngarten; o presidente da Câmara, Arthur Lira; o pastor Silas Malafaia; e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente.

Diplomatas e outros integrantes do Itamaraty também participaram do almoço. A ausência nesta reunião ficou por conta da primeira-dama, Michelle, que estará presente no almoço da Aliança de Cônjuges de Chefes de Estado e Representantes (ALMA) no Consulado do Brasil em Nova York.

Cerca de 250 apoiadores também se reuniram com o presidente e a comitiva brasileira. Na porta do estabelecimento, havia uma lista com nomes dos bolsonaristas que vieram de diversas partes dos Estados Unidos para acompanhar a agenda do presidente em Nova York e participaram do almoço de hoje.

O último compromisso oficial de Bolsonaro em Nova York, de acordo com a agenda oficial do Palácio do Planalto, é uma videoconferência com empresários do setor supermercadista do Brasil. Essa reunião não constava na programação do Itamaraty divulgada anteriormente à imprensa.

O retorno do presidente e da primeira-dama para Brasília está previsto para o final da tarde desta terça-feira. A chegada na capital federal deve ocorrer durante a madrugada da noite de terça (20) para quarta-feira (21).

Integrantes da delegação brasileira, os ministros Carlos França, de Relações Exteriores, e Joaquim Leite, do Meio Ambiente, seguem em Nova York onde irão participar de encontros que tratam da agenda global. A 77ª Assembleia Geral da ONU se estende até a próxima segunda-feira (26).



Source link

Comments are closed.